Páginas

13 de dez de 2015

Pote da Felicidade


Quem não gostaria de ter um Pote da Felicidade? Pois é, isso pode se tornar realidade!

O Pote da Felicidade é um projeto é bem simples, porém muito especial, consiste em você escrever em um papel uma coisa que te fez feliz no dia, mesmo que seja uma coisinha boba. Exemplo: Uma ligação recebida de uma amiga. Uma conversa com uma amiga distante pelas redes sociais. Uma brincadeira divertida com seus sobrinhos. Algo que você tenha feito pra você mesma... você pode também juntar ao bilhete objetos, fotos, bilhetes de cinema,  embalagem de bombom, coisas que ativem sua lembrança e te faça feliz ao reler e ver esses pequenos ou grandes bilhetes.

Vi essa ideia navegando pela internet, achei a ideia tão boa que resolvi colocar em prática. A ideia do Pote da Felicidade é que possamos exercer a nossa gratidão todos os dias e perceber que sempre temos um motivo pelo qual agradecer. Na correria do dia a dia, acontecem coisas maravilhosas na nossa vida e às vezes a gente nem percebe.

E mesmo que você ainda não tenha seu Pote da Felicidade, nunca se esqueça de agradecer a Deus todos os dias por tudo que Ele faz em sua vida, coisas grandes ou pequenas. O pote é apenas simbólico, por que o que importa mesmo é o que a gente guarda no coração, que é o nosso maior depósito de felicidade. Não estrague seus dias por coisas inúteis, traga a sua memória o que pode te trazer esperança.





Usei uma lata de alumínio vazia. Decorei com papel de scrap, renda, laço e fita de cetim, flor de renda e de papel, meia pérola e dentro fiz esse cartão explicando para as pessoas que ficarem curiosas ao virem esta lata,  qual o seu propósito.

Espero que goste e que essa ideia se espalhe.


Karla Laura – 12/2015

25 de nov de 2015

Reaproveitando e customizando caixas de sapato 2 - Faça você mesma

Olá meninos e meninas!

Há alguns dias, mostrei uma caixa de sapato rosa que eu reaproveitei. Hoje trouxe outra caixa usando a mesma ideia.

Essa vou usar pra guardar alguns documentos no fundo do guarda roupa.

 







Beijos e Deus abençoe sua vida.

10 de nov de 2015

Reaproveitando e customizando caixas de sapato - Faça você mesma

Olá meninos e meninas!

Faz algum tempo que não trago coisinhas que tenho feito no estilo (FAÇA VOCÊ MESMA), tenho inventado pouco na verdade rsrsrs, mas não tenho postado.

Agora estou novamente tirando as fotos para mostrar e espero que sirva como dica de reaproveitamento ou dica para presentear.

Usei caixa de sapato, consegui algumas com estampas bem bonitas, o que facilitou bastante a decoração.



Imprimi estampas de folha de scrapbook e colei na caixa.
Usei meia pérola, flor de renda, de tecido, rendas e fitas, tudo que já tinha em casa.



Então, ficou um amor, não ficou?
Espero que goste.
Beijos e Deus abençoe sua vida.


8 de nov de 2015

A torrada queimada

“Quando eu ainda era um menino, minha mãe gostava de fazer um lanche, tipo café da manhã, na hora do jantar. E eu me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia de trabalho muito duro.
Naquela noite distante, minha mãe colocou um copo com leite e um prato com torradas bastante queimadas, para o meu pai. Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe, e me perguntar como tinha sido o meu dia na escola.
Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geleia e engolindo cada pedaço.
Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por ter queimado a torrada. E eu nunca esquecerei o que ele disse:
- Amor, eu adoro torrada queimada.
Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele realmente gostava de torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e me disse: - Filho, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada. Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas. E eu também não sou o melhor cozinheiro do mundo.
O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, relevando as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros.
E essa lição serve para qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos e amigos.”
(autor desconhecido)
Compartilhei esta pequena e conhecida história para extrairmos dela sua sabedoria.

11 de set de 2015

Faça com que seu trabalho tenha êxito


“Em Jeremias 2:13 vemos que as pessoas trabalhavam arduamente para cavar cisternas para si, mas as cisternas não conseguiam reter as águas. Estou certa de que ficavam muito decepcionadas quando não conseguiam o resultado que queriam depois de trabalharem tanto. Sei o que é trabalhar duro sem resultados. Passei muitos anos de minha vida cavando “cisternas rachadas” como essas, e isso me deixou frustrada e desanimada. Levei muito tempo para perceber que “se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção (Salmo 127:1)

Você pode estar cavando uma cisterna rachada neste instante. Pode estar trabalhando em alguma coisa ou em alguém. Pode ter o seu próprio pequeno projeto em andamento, mas está executando-o do seu jeito. Você pode estar seguindo o seu próprio pequeno plano, tentando fazer com que as coisas aconteçam na sua própria força e capacidade. Mas não vai funcionar se você deixar Deus de fora do seu plano.

Não há nada mais frustrante do que tentar fazer algo sobre alguma coisa a respeito da qual você não pode fazer nada. É semelhante a ter o carro emperrado na lama e continuar a pisar no acelerador até o fundo, fazendo as rodas girarem até queimar o motor. Geralmente Ficamos esgotados devido às “obras da carne”, obras que não funcionam!

Muitas vezes fazemos um plano e depois oramos para que ele dê certo. Deus quer que oremos primeiro e perguntemos a Ele qual é o Seu plano. Depois que tivermos o plano de Deus, então Ele quer que confiemos nEle para executá-lo

Na verdade, a atividade que nasce da carne impede Deus de se mostrar forte em nossas vidas. Esta não é a maneira de vivermos a vida em um plano mais elevado que Deus preparou para nós. Peça a Deus para ajudá-lo e conduzi-lo à medida que você trabalha, para que os seus esforços sejam produtivos. 

Retirado da Bíblia de Estuda da Pra. Joyce Meyer - página 846

30 de abr de 2015

DEUS TEM UM BOM PLANO


Deus tinha um plano estabelecido para cada um de nós muito antes que surgíssemos neste planeta (Ef 2:10). Não é um plano de fracasso, infelicidade, pobreza, doença, desastre e enfermidade. O plano de Deus é um plano bom, de vida, de saúde, felicidade e realização.

Jr. 29:11 – Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês", diz o Senhor, "planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.
Jo 10:10 – O ladrão vem apenas para furtar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente.
3 Jo 2 – Amado, oro para que você tenha boa saúde e tudo lhe corra bem, assim como vai bem a sua alma.

Teremos um grande benefício à nossa vida se dissermos a nós mesmos várias vezes por dia “Deus tem um bom plano para minha vida”. Por que devemos fazer isso? Precisamos estar firmemente convencidos desta verdade para impedir que sejamos afetados por nossas circunstâncias e emoções instáveis.

Talvez você se pergunte: Se Deus tem um plano tão maravilhoso para a minha vida, por que eu não estou vivendo nele?

Entendo que você faça essa pergunta. Parece realmente estranho que se Deus nos ama tanto e tem planos tão bons para nós, ainda soframos como sofremos muitas vezes. Mas você precisa se lembrar de que temos um inimigo que está decidido a atrapalhar o plano maravilhoso de Deus e destruir as coisas boas que Ele tem em mente para nós.

Mas existe algo mais, algo realmente tremendo que precisamos entender sobre Deus. Deus não gosta quando alguém nos fere e tenta minar o Seu bom plano para nós. Ele tem sempre um plano para nossa cura e restauração. Enquanto faz com que nos deitemos em pastos verdejantes para restaurar a nossa alma, Ele está se levantando para fazer algo acerta da nossa situação.

CREIA NO PLANO SOBERANO E NÃO NO SEU!!!

Bíblia de estudos - Joyce Meyer - página 1.376

20 de abr de 2015

COMO MUDAR DE VERDADE


Efésios 4,22-23 nos ensina sobre a relação entre nossos pensamentos e nossos atos. O versículo 22 diz que devemos nos despir na nossa velha natureza, o nosso “velho homem". O versículo 24 continua a reflexão dizendo que devemos nos revestir da nova natureza, o "novo homem" criada á imagem de DEUS," em justiça e em santidade proveniente da verdade".

Em resumo, o versículo 22 basicamente nos diz para pararmos de agir de modo impróprio, e o versículo 24 nos diz para começarmos a agir de forma adequada. Mas o versículo 23 é o que chamo de “versículo-ponte". Ele nos diz como irmos do versículo 22 (atitudes erradas) para o versículo 24 (atitudes corretas) “a serem renovados no modo de pensar".

É impossível passar do comportamento errado para o comportamento certo sem primeiro modificar nossos pensamentos. Uma pessoa passiva pode querer fazer a coisa certa, mas ela nunca fará isso a não ser que ative sua mente deliberadamente e a alinhe com a Palavra de DEUS e com a Sua vontade.

Muitas pessoas podem entender agora porque não estão experimentando uma reviravolta em suas vidas embora queiram ser livres: elas querem mudar seu comportamento - mas não sua maneira de pensar. Se você deseja agir de modo diferente, terá de começar a pensar de modo diferente, porque o seu comportamento começa com os seus pensamentos.  Pensamentos errados levam a ações erradas, mas pensamentos corretos levam a ações corretas.


Bíblia de estudos Joyce Meyer – página 1380

10 de abr de 2015

Simplesmente peça!



Creio que Tiago está nos dizendo em Tiago 4:1-2 – “Vocês ficam contrariados o tempo todo por que tentam conseguir todas as coisas que desejam através dos seus próprios esforços. Vocês nunca vão consegui-las deste modo. Só vão terminar sendo pessoas ciumentas, odiosas e tendo relacionamentos negativas por que querem o que eles têm”.

Então, Tiago resume toda situação com uma frase: “Não têm porque não pedem” (Tg 4:2). Essencialmente, ele aponta para o modo como tentamos conseguir as coisas por nós mesmos em lugar de pedi-las a Deus.

Você pode estar pensando... “Mas eu tenho pedido coisas a Deus, só que Ele não esta me dando”.

Se você pede algo a Deus e Ele não o dá a você, o motivo não é por que Ele está fechando a mão para você. Pode ser que esta não seja a vontade dEle ou agora não seja o tempo certo. Pode ser que haja algo melhor que Ele deseja lhe dar, mas você ainda não está pronto espiritualmente maduro o bastante para possuí-lo. Seja qual for o motivo, nunca é por que Ele não quer que você seja abençoado.

Você é filho de Deus, e Ele o ama. Ele é um Deus bom que só faz coisas boas, e quer fazer por você muito mais do que você pode imaginar (Ef 3:20). Mas Ele o ama demais para lhe dar alguma coisa que posso feri-lo. Ele o ama demais para lhe dar coisas que no final das contas o tornarão mais carnal ou que possam até arrastá-lo para o pecado por que você ainda não está protno para lidar com elas.

Um pai amoroso dá ao filho as chaves do carro antes que ele tenha idade suficiente para dirigir? É claro que não, por que o pai sabe que ele pode se ferir por causa da sua inexperiência. Deus age do mesmo modo com Seus filhos. Por nos amar, Ele não nos dará algo antes que tenhamos a maturidade espiritual para lidar com isso.

Muitas pessoas fazem uso de manipulação e de meios mundanos para conseguir as coisas – e são exatamente essas coisas que terminam por destruí-las.

Descobri que o segredo de estarmos contentes é pedir a Deus o que queremos e descansar no conhecimento de que se aquilo estiver certo, Ele fará com que aconteça no tempo certo. Se não for certo, Ele fará algo muito melhor do que aquilo que pedimos.

Bíblia de estudos Joyce Meyer – página 1.470

31 de mar de 2015

Trabalho - a beleza que há nas mãos

Um jovem foi se candidatar a um alto cargo em uma grande empresa . Passou na entrevista inicial e estava indo ao encontro do diretor para a entrevista final. O diretor viu seu CV, era excelente. E perguntou-lhe:
- Você recebeu alguma bolsa na escola? - o jovem respondeu - Não.
- Foi o seu pai que pagou pela sua educação?
- Sim - respondeu ele.
- Onde é que seu pai trabalha?
- Meu pai faz trabalhos de serralheria.


O diretor pediu ao jovem para mostrar suas mãos.
O jovem mostrou um par de mãos suaves e perfeitas.

- Você já ajudou seu pai no seu trabalho?
- Nunca, meus pais sempre quiseram que eu estudasse e lesse mais livros. Além disso, ele pode fazer essas tarefas melhor do que eu.
O Diretor lhe disse:
- Eu tenho um pedido: quando você for para casa hoje, vá e lave as mãos de seu pai. E venha me ver amanhã de manhã.
O jovem sentiu que a sua chance de conseguir o trabalho era alta!
Quando voltou para casa, ele pediu a seu pai para deixá-lo lavar suas mãos.
Seu pai se sentiu estranho, feliz, mas com uma mistura de sentimentos e mostrou as mãos para o filho. O rapaz lavou as mãos de seu pai lentamente. Foi a primeira vez que ele percebeu que as mãos de seu pai estavam enrugadas e tinham muitas cicatrizes. Algumas contusões eram tão dolorosas que sua pele se arrepiou quando ele a tocou.
Esta foi a primeira vez que o rapaz se deu conta do significado deste par de mãos trabalhando todos os dias para pagar seus estudos. As contusões nas mãos eram o preço que seu pai teve que pagar por sua educação, suas atividades escolares e seu futuro.
Depois de limpar as mãos de seu pai, o jovem ficou em silêncio organizando e limpando a oficina do pai. Naquela noite, pai e filho conversaram por um longo tempo.
Na manhã seguinte, o jovem foi encontra-se com o Diretor.
O diretor percebeu as lágrimas nos olhos do moço quando ele perguntou:
- Você pode me dizer o que você fez e aprendeu ontem em sua casa?
O rapaz respondeu:
- Lavei as mãos de meu pai e também terminei de limpar e organizar sua oficina. Agora eu sei o que é valorizar, reconhecer. Sem meus pais, eu não seria quem eu sou hoje... Por ajudar o meu pai agora eu percebo o quão difícil e duro é para conseguir fazer algo sozinho. Aprendi a apreciar a importância e o valor de ajudar a família.
O diretor disse:
- Isso é o que eu procuro no meu pessoal. Quero contratar uma pessoa que possa apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que conhece os sofrimentos dos outros para fazer as coisas, e que não coloca o dinheiro como seu único objetivo na vida. Você está contratado.
Uma criança que tenha sido protegida e habitualmente dado a ela o que quer, desenvolve uma mentalidade de "Tenho direito" e sempre se coloca em primeiro lugar. Ignora os esforços de seus pais.
Se somos esse tipo de pais protetores, estamos realmente demonstrando amor ou estamos destruindo nossos filhos?
Você pode dar ao seu filho uma casa grande, boa comida, educação de ponta, uma televisão de tela grande... Mas quando você está lavando o chão ou pintando uma parede, por favor, o faça experimentar isso também . Depois de comer, que lave os pratos com seus irmãos e irmãs. Não é porque você não tem dinheiro para contratar alguém que faça isso; é porque você quer amar do jeito certo. Não importa o quão rico você é, você quer entender. Um dia, você vai ter cabelos brancos como a mãe ou o pai deste jovem.
O mais importante é que a criança aprenda a apreciar o esforço e ter a experiência da dificuldade, aprendendo a capacidade de trabalhar com os outros para fazer as coisas.
(Tradução da postagem de Adri Gehlen Korb)

23 de mar de 2015

Pai... começa o começo pra mim???


Quando eu era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria para meu pai e pedia: – “Pai, começa o começo!”. O que eu queria era que ele fizesse o primeiro rasgo na casca, aquele mais difícil e resistente para as minhas pequenas mãos. Depois, sorridente, ele sempre acabava descascando toda a fruta pra mim. Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito.
Meu pai faleceu há muito tempo e não sou mais criança. Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado para, pelo menos, “começar o começo” de tantas cascas duras que encontro pelo caminho.
Hoje, minhas “tangerinas” são outras. Preciso “descascar” as dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com os amigos, os problemas no núcleo familiar, o esforço diário que é a construção do casamento, os retoques e pinceladas de sabedoria na imensa arte de viabilizar filhos realizados e felizes, ou então, o enfrentamento sempre tão difícil de doenças, perdas, traumas, separações, mortes, dificuldades financeiras e, até mesmo, as dúvidas e conflitos que nos afligem diante de tantas decisões e desafios que enfrentamos.
Em certas ocasiões, minhas tangerinas transformam-se em enormes abacaxis…
Lembro-me, então, que a segurança de ser atendido pelo papai quando lhe pedia para “começar o começo” era o que me dava a certeza que conseguiria chegar até ao último pedacinho da casca e saborear a fruta.
O carinho e a atenção que eu recebia do meu pai me levaram a pedir ajuda a Deus, meu Pai do Céu, que nunca morre e sempre está ao meu lado. Meu pai terreno me ensinou que Deus, o Pai do Céu, é eterno e que Seu amor é a garantia de nossas vitórias.
Quando a vida parecer muito grossa e difícil, como a casca de uma tangerina para as mãos frágeis de uma criança, lembre-se de pedir a Deus:
“Pai, começa o começo!”. Ele não só “começará o começo”, mas resolverá toda a situação para você.
Não sei que tipo de dificuldade eu e você estamos enfrentando ou encontraremos pela frente. Sei apenas que vou me garantir no Amor Eterno de Deus para pedir, sempre que for preciso: “Meu Pai, começa o começo."
Autor desconhecido

16 de mar de 2015

A IMPORTÂNCIA DA REVELAÇÃO

As pessoas que tem passado triste precisam ser capazes de acreditar em um futuro brilhante. Pv 29:18 diz que onde não há revelação divina, as pessoas se desviam.
Uma revelação é algo que percebemos em nossa mente – “uma visão mental”, segundo uma definição. Pode ser algo que Deus planta em nós de forma sobrenatural ou algo que vemos intencionalmente. Envolve como pensamos sobre nosso passado e futuro, e sobre nós mesmos.
Algumas pessoas tem medo de acreditar em Deus quando Ele lhes dá uma revelação. Elas acham que podem estar se preparando para se decepcionar. Não percebem que ficarão eternamente decepcionadas se não crerem. Se a pessoa que estou descrevendo é você, lembre-se desta verdade: NÃO CUSTA CRER. Sinto que se eu acreditar muito e obtiver ao menos a metade desse muito, estarei melhor do que estaria se acreditasse em nada e obtivesse tudo desse nada.
Eu o desafio a começar a crer que algo de bom vai acontecer a você. Peça a Deus uma visão para prosseguir e creia que você pode fazer na vida o que quer que seja através de Cristo Jesus. Não tenha a atitude dos que desistem facilmente. Deixe a sua fé voar. Seja criativo com os seus pensamentos. Faça uma relação e pergunte a si mesmo: “Em que tenho acreditado ultimamente?”. Uma resposta sincera pode ajudá-lo a entender por que você não tem recebido o que queria receber. Permita que a revelação redentora de Deus o conduza para longe dos becos sem saída da sua via e lhe dê visão quanto ao seu futuro.
Bíblia de estudos Joyce Meyer

26 de jan de 2015

Esvaziando Gavetas - Helena Tannure


Nesta última semana do ano é comum nos impormos certas reflexões. Tempo de recordar o que se passou, avaliar as decisões e suas consequências e sonhar com o novo!

Acho que a virada do ano tem um efeito psicológico fantástico em todos nós!

No rito da passagem deixamos para trás as dores, decepções e frustrações. Viramos a página na ânsia de ter pela frente novas historias.

Particularmente pra mim, também é tempo de faxina. Arrumar gavetas, reorganizar armários, descartar o que está apenas ocupando lugar sem uso ou utilidade e todas as vezes que estou neste processo, faço uma associação natural com a faxina da alma.

Nas gavetinhas do nosso coração acabamos guardando desânimo, ressentimentos, uma palavra mal dita, rejeições, raiva e, definitivamente, a limpeza precisa ser feita.

Tais coisas embaraçam o nosso caminho...

Para continuar lendo, clique AQUI...

Texto da Helena Tannure


12 de jan de 2015

Goiabas sem bicho - Helena Tannure

Quando eu era criança, em minha casa havia uma pequena goiabeira. Não me lembro de alguém tê-la plantado ali, em um pedacinho de chão agarrada ao muro que separava nosso quintal do quintal do vizinho, mas lá estava ela!

Aguardávamos com grande expectativa o aparecimento dos frutos que, para surpresa de todos, eram extraordinários! Goiabas enormes e extremamente saborosas que saciavam nosso curioso paladar infantil. Apenas uma goiaba era suficiente para deliciar a mim e meus dois irmãos!


Ao longo de toda a estação, tínhamos de três a seis goiabas. Parece que todo o esforço se concentrava nos escassos, porém perfeitos, frutos!

Para continuar lendo, clique AQUI...

Texto da Helena Tannure
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...